5º Episódio - Completo - O Demônio de Coolsville



Já era de noite, e estudantes de Faculdade estavam voltando de uma festa em outra cidade – eles estavam na Estrada.
Um dos Garotos: UHUULL! Essa foi à melhor de todas!! UUUU
- Eu não sei como vai ser minha vida sem as Festas de Faculdade!! – Completou o garoto que estava dirigindo.
- Tinha cada gatinho, não sabia por onde começar! – Disse uma das Garotas mordendo a ponta do óculos.
A Mais certa de todas respondeu: Você não aprende mesmo, !
A Outra respondeu: Aff! Você é ridícula, vai virar uma Beatona!
- Ou! Perai garotas! Não vamos brigar né?! A Festa foi ótima!
- Não sei como você lembra! Bebeu todas! – respondeu a mais “certinha”.
- Vocês estão procurando! Fiquem calados que é melhor pra todo mundo! – quando o garoto que estava dirigindo terminou de falar, um rosnado bem grande e assustador foi ouvido e vinha do alto.
- Que foi isso? – disse assustada uma das meninas.
- Não foi meu estomago! – disse o outro garoto.
- Será que foi uma onça? – disse a “certa”.
Foi quando uma sombra passou por cima do carro.
- Vocês viram? – disse o garoto que estava dirigindo, olhando pra cima.
Aquilo era uma Ave Enorme, com Chifres e Olhos Vermelhos, suas Garras eram enormes, e na ponta de sua asa, avia uma espécie de uma Garra.
- Ai Meu Deus!! Acelera o Carro! – disse o Garoto.
Ele então acelerou, mas a Ave continuou a persegui – los. O Garoto acelerou mais. O que ele não sabia - graças a seu nervosismo - era que havia uma curva perigosa na frente. O Garoto acabou freando tarde demais. O Carro acabou entrando no mato e batendo com toda a força numa árvore. GRROOAARRG gritava a Ave voando em torno daquela tragédia.
Tudo aquilo acabou indo pra TV. Nada de ruim tinham acontecido com aqueles jovens, fora uns hematomas e arranhões.
Fred estava saindo pra encontrar com a galera numa sorveteria quando seu pai disse:
- Vai aonde Filho?
- Vou sair com a Turma.
- Você sabe o que aconteceu filho?
- Não, o que Pai?
- Houve um acidente horrível com Jovens que estavam voltando de uma Festa à noite!
- Ta pai! Mais eu não bebo!
- O que? Não filho! Eu só te disse isso por dizer. E você não sabe o que um deles falou. Ele disse que foram perseguidos por uma Ave Enorme.
- Legal! Pai agora eu vou sair. Tchau!
Fred entrou na van, e saiu.
Na Sorveteria:
- Gente, vocês viram o que aconteceu ontem de Madrugada? – disse Velma toda feliz.
- O que? Sobre a Ave? Quem não ouviu! – disse Daphne bebendo seu Milk Shake.
- Que Ave? - Disse Scooby Lambendo os Beiços.
- Ontem, parece que uns Garotos da Faculdade, estavam voltando de uma Festa e foram atacados por um monstro. Um deles disse ser uma Ave de Rapina. – Explicou Daphne.
- Que Horror! – disse Salsicha mordendo o canudinho. – Mas o que é uma Ave de Rapina?
Velma o ignorou e foi logo falando:
- Essa notícia esta em todo lugar que você for Salsicha! Ate em Jornais! – disse Velma.
- Eu já disse, a única coisa que eu leio, além de rótulos de Cereais, são as Provas da Escola.
- Só você mesmo Salsicha! – disse Fred rindo.
Já estava no por do sol, quase anoitecendo e a Turma estava voltando para suas casas. Fred deixou Daphne primeiro, depois Velma e quando ele ia levar Salsicha e Scooby:
GROOOARGHHH!! “O que foi isso?” Salsicha estava apavorado.
- Não sei, é melhor eu acelerar!- disse Fred olhando pelo retrovisor. Ele então acelerou.
Foi quando os fios de energia começaram a explodir fazendo com que Fred perdesse o controle do carro, por causa de todas aquelas luzes. Quando Salsicha conseguiu ver a estrada, avançou no volante, dando uma virada brusca para direita – desviando de um poste na rua. De repente uma ave enorme apareceu – ela tinha provocado tudo aquilo. A Ventania que ela fazia com suas asas era tão forte, que explodiam vidros das janelas perto dali. Postes começaram a cair e voar. Fred desviava de tudo, quando um daqueles postes foi parar de repente na frente da van. Fred não freou a tempo e bateu.
Eles saíram correndo de dentro do Carro. Os moradores de lá perto saíram de suas casas apavorados. Um deles acolheu Salsicha, Scooby e Fred. Era uma idosa.
Dentro de casa, aquela Senhora apavorada trouxe um café e umas bolachas pra eles. Ela sentou numa poltrona ali perto e, pois a mão na cabeça.
- A Senhora esta bem? – disse Fred enquanto Salsicha e Scooby Devoravam as bolachas.
- Ah, Meu Jovem! Não precisa se preocupar! Eu não sabia que essa coisa voltaria!
- Voltar? O que a senhora sabe dela? – perguntou Fred.
- Muita Coisa meu filho! Meu pai me contava muito dela, que ele já a tinha visto na madrugada quando ele ia acampar.
- Mas a Senhora já viu ela de perto?
Ela nem respondeu, só levantou a manga daquela blusa de Frio – e lá estava uma cicatriz enorme, parecia um arranhão de algum animal, provavelmente daquele Monstro.
- A... É! A gente já vai, ta tarde. Muito obrigado Senhora.
- Não foi nada meu jovem!
Fred, Salsicha e Scooby então foram pegar a Van que estava do jeito que eles a abandonaram no meio da rua e foram embora.
No outro dia, a Turma se encontrou na Escola e enquanto andavam no corredor discutiam:
- O que? Vocês foram atacados? – disse Daphne arrumando o seu armário.
- Por quê? Você não acredita Daphne? – disse Fred escorado num daqueles armários.
- Era Enorme! Com Garras desse Tamanhão! – disse Salsicha esticando o braço o Maximo que podia.
- É! Enorme! – concordou Scooby.
- Se vocês não acreditam, passam na rua da casa do Salsicha, ou vocês vão falar que o que fez aquilo tudo foi a chuva?
Mais tarde na Biblioteca Pública:
- Mais você nem perguntou o nome da Criatura Fred? – Perguntou Velma toda confusa procurando livros nas Prateleiras.
- Ih, Velma! Eu não perguntei não! Eu tava tão nervoso na hora, que se brincar não lembrava meu próprio nome!
- É só a gente ir na casa dela! – Velma parou de falar por um instante, mas continuou: Ou você não lembra também?
Todos saíram da Biblioteca e foram ate a casa da senhora. Chegando lá, Fred bateu na porta, mas ninguém saiu de lá. Todos se olharam e depois Fred bateu de novo:
- Senhora! Senhora!
- Não me diga que não sabe o nome também! – disse Velma.
Fred olhou pra ela e voltou a bater. De repente a porta foi aberta. Era ela.
- Oi, o que vocês desejam? – antes que eles falassem, ela os interrompeu – Eu acho que conheço esses três de algum lugar.
- Somos nós Senhora, de ontem... – Fred tentou relembra – lá.
- Ah! Eu lembrei! Entrem.
Quando entraram, ela fechou a porta com a maior delicadeza e sentou em sua poltrona.
- Bom, ontem a senhora conversou com a gente sobre a aquela Ave, já que a Senhora sabe bem dela, nós pensamos que poderia nos dizer mais sobre ela.
- A única coisa que eu sei, foi o que disse ontem, eu não sei mais de nada!
- Mas qual é o seu nome? – Perguntou Velma.
- Meu nome é Linda.
- Eu tava dizendo o da Ave, mas serve. – Velma respondeu com vergonha.
- Ah! Desculpe, o nome da Ave é... eu acho que Infernus. Como eu esqueceria.
- Hum... “Infernus” é “Inferno” em Latim. – disse Velma arrumando seus óculos.
- É Linda... Esse é seu nome não é? A Senhora tinha me dito que seu pai já tinha visto a tal “Infernus”, mas ele nunca te disse nada, além disso? – perguntou Fred.
- Meu Pai já tinha me dito que ela vinha de cem em cem anos fazer novas vítimas.
- Bom, a gente já esta de saída. – disse Velma se levantando.
- Já? - Fred olhou assustado pra Velma.
- Ela já disse o que sabia, não é? Então! Obrigada Senhora Linda.
Todos se levantaram inclusive a Senhora que foi logo mostrando a saída. Até eles entrarem na Van e saírem, a Senhora estava lá na Porta.
- Não entendi Velma! Você viu alguma coisa estranha lá? – disse Fred.
- Vi, vi a Senhora! Vocês viram? Ela tava escondendo alguma coisa, ela não contou tudo. – Velma continuou. – Não quero me parecer metida, mas eu nunca ouvi falar dessa Infernus.
- E o pior de tudo, é que essa Ave continua á solta por ai, e a gente não tem nenhuma pista ate agora! A não ser a Senhora Linda que se recusa falar. - disse Daphne.
- Bom alguém tem um plano? – perguntou Fred.
Todos olharam assustado pra ele.
- O que foi Fred? – perguntou Salsicha.
- Ta doente?! – disse Daphne dando um sorrisinho irônico.
- Quê que tem? Não posso mais perguntar?

- Antes de dizer qualquer coisa, não aguento mais ir à biblioteca! De 10, 9 mistérios nós passamos pela biblioteca. Não podemos ir em outro lugar, tipo na...
Antes que Salsicha terminasse de falar, Fred o interrompeu:
- Pizzaria? Não Salsicha, estamos resolvendo um mistério.
- E o pior sem pistas nenhuma! – Velma caminhava na frente - ela conhecia aquela biblioteca na palma de sua mão.
- Você sabe mesmo aonde esta indo, Velma? – perguntou Daphne confusa olhando para todas aquelas prateleiras.
- Sim Daphne, não precisa se preocupar.
- Não quero ser chato, mas o que vocês estão procurando aqui que eu não to entendendo até agora?! – perguntou Salsicha.
- Livros Salsicha, o que mais a gente procuraria na biblioteca! – respondeu Velma com um sorriso no rosto. Scooby atrás deu uma gargalhada baixa.
- Engraçadinhos! – murmurou Salsicha.
Aquela biblioteca era a maior confusão, além das prateleiras serem cumpridas, não era numa ordem, ou seja, enfileiradas. E o pior, não dava pra ver o seu fim, só quando chegava mesmo.
Então Velma deu uma parada, e olhou para sua esquerda, ela então caminhou ate uma das prateleiras:
- É aqui mesmo gente, agora é procurar o livro certo!
- É só essa prateleira mesmo Velma, ou tem outras? – perguntou Fred.
- Essa Biblioteca é enorme Fred, tem várias outras, mas foi aqui que eu tinha visto um livro que falava do que eu queria!
- Mas você não falou que nunca tinha ouvido falar dessa tal Infernus, Velma. – disse Daphne.
- Disse sim Daphne, mas eu já vi um Livro que tinha um desenho de uma Ave que se parecia com á que o Salsicha descreveu. – Velma Continuou – O nome eu acho que era Lendas Le-Legais! Eu acho! Ou será Ledas Urbanas! Não me lembro, procurem algo que se pareça com isso!
Todos começaram a procurar.
Doom ” “Que barulho foi esse?” Daphne olhou assustada para os corredores “mal arrumados”
- Que barulho Daph? – perguntou Fred.
- Vocês não ouviram? – perguntou Daphne roendo as unhas.
Todos fizeram um gesto de não com a cabeça. Então todos voltaram a procurar.
- Eu acho que achei! – disse Scooby pegando o livro com a boca e mostrando para todos.
- “Lendas Locais” – leu Salsicha – Você achou Scooby! Parabéns!
- RHUM! Lendas Legais! – caçoou Fred.
Velma pegou então o livro e o abriu procurando a pagina com a imagem. Ate que ela achou:
- Aqui! É essa aqui! Obrigada Scooby! – Velma acariciou Scooby.
Todos foram então ate a Sala de Leitura, sem saberem que outra pessoa estava ali, próxima deles, só os observando, também atrás daquele livro.
Eles então chegaram a Sala de Leitura, as cadeiras estavam todas organizadas com varias pessoas sentadas lendo. A Turma então sentou em uma das mesas próximas das prateleiras.
- Olha, deixa eu ler! – Velma então se concentrou na leitura e começou a ler – Aqui diz: “A Ave Infernus. Há Muito tempo, mais ou menos nos anos 30, Coolsville era protegida por uma ave chamada Infernus, mas muitos os chamavam de “Defensora” que significa “Protetora” em Latim... – Salsicha então a interrompeu:
- Puxa esse povo gostava mesmo de Latim!
Velma então continuou:
- “Mas ninguém nunca a tinha visto, apenas alguns que diziam que ela aparecia na madrugada no lugar mais alto de Coolsville, só observando a cidade, mais ninguém acreditava. Até que um dia, ela se revoltou com a cidade, pois ninguém á agradecia - mais também, ela não aparecia pra ninguém, apenas para alguns que fugiam quando á via – deixando a cidade, Coolsville agora não era mais imune a perigos Paranormais.”
- Só tem isso? – perguntou Daphne.
- Eu hein! Que lenda mais besta! – disse Scooby.
- Bem, tem algumas imagens aqui embaixo, e algumas histórias que pessoas contavam dela, mais nada de importante.
- Sem nenhuma pista! Voltamos ao Zero! – disse Fred desanimado.
- Mais e essas histórias? Não tem a do pai da Sr.ª Linda? – perguntou Daphne.
- Pode ter Daphne, mais qual o nome do Pai da Sr.ª Linda? – perguntou Velma.
- Se soubéssemos o seu sobrenome, talv... – antes que Salsicha terminasse, Velma o interrompeu.
- É uma boa ideia Salsicha, mais voltar lá pra perguntar o seu sobrenome!
- E a gente nem sabe se a tal historia que ela contou é verdadeira! – disse Daphne.
Velma então levantou da mesa:
- Bom então, quem vai comigo levar... – antes que ela terminasse de falar, um papel bem pequeno caiu do meio do livro.
- Não me diga que isso não era óbvio! – Caçoou Salsicha.
“Gente!” Velma então pegou o papel e o abriu. No Papel estava escrito:
Coolsville, Rua 1, número 50.
- Uma pista! – disse Fred sorrindo.
- Uma pista muito óbvia – disse Velma.
- E outra coisa! Esse papel não significa nada! Pode ser papel de qualquer um que pegou esse livro antes e pode ter colocado ai sem querer! – disse Daphne.
- Eu nunca pensei que falaria isso! Mais já to ficando triste por não achar nenhuma pista! – disse Salsicha.
- É! Eu também! – disse Scooby com uma cara de Cachorro que caiu da mudança.
- Bem, mas não custa ir lá conferir. – disse Fred.
Todos então foram para Van, com o livro e o tal papelzinho misterioso.
Depois de um bom tempo, eles conseguiram achar a casa. Ela era toda arrumada, sua Fachada era Branca com algumas plantas ao lado de uma escada que levava até á porta.
Eles então subiram, Fred tocou a campainha. Depois de alguns segundos, um homem alto forte e sorridente atendeu a porta “Oi.” Disse ele.
- Oi, bem, nos viemos aqui pra perguntar se foi você que pegou esse livro. – disse Fred mostrando o tal livro para o rapaz.
- Não, eu não me lembro de pegar ele não!
- Mas esse endereço aqui é seu mesmo não é? – perguntou Fred.
- Vocês não querem entrar pra conversar melhor? – o rapaz então abriu mais a porta e todos então entraram.
Lá dentro era organizado, além de ser escuro. O sofá era a única coisa velha dali.
Fred, Daphne e Velma sentaram no sofá, Salsicha e o rapaz foram os únicos que sentaram em cada poltrona e Scooby preferiu ficar em pé.
- Qual é o seu nome mesmo? – perguntou Daphne.
- Meu nome é João. Mas o que vocês querem?
- Você deve ter ouvido falar da tal história de uma Ave...
João então interrompeu Fred:
- Quem já não ouviu!
- Pois é, estamos investigando e achamos esse livro com esse papel.
- Eu já ouvi falar de vocês, vocês são os tal “Caça Fantasmas”!
- Não diríamos isso! Geralmente tudo é farsa! – disse Velma.
- Bom eu não entendi até agora! O que eu tenho haver! O que esse Livro tem haver!
Enquanto eles conversavam com o tal João, Scooby acha uma pista importante. Scooby então cutuca Salsicha e aponta. Salsicha acaba arregalando os olhos e cutuca Velma que não dá muita moral, mais depois de duas cutucadas fortes, ela acaba olhando enfezada pra os dois: - Que é?!
- Olha lá Velma! – disse Scooby apontando disfarçadamente.
Quando Velma olhou para a tal pista, logo deu um jeito de encerrar a conversa:
- Gente não é melhor irmos embora! É... o Scooby! O Scooby ta se sentindo mal! Acho que é alguma coisa que ele comeu.
Logo depois que ela terminou de falar, Scooby começou a disfarçar: Ele colocou a mão na barriga e começou a murmurar e gemer.
- Bem senhor João, temos que ir. Obrigado pela conversa. - disse Fred.
Na Van:
- O que foi dessa vez Velma? – perguntou Fred.
- Vocês não viram o que estava bem ali perto de nós! Finalmente uma coisa liga a outra!
- Um Porta Retrato da Srª Linda? – disse Fred levantando uma das sobrancelhas.
- É Fred, em cima de uma mesinha próxima onde ele estava sentado. – disse Velma.
- E escrito “Querida Tia” – disse Scooby.
- “Querida Tia”! Isso já ta ficando ridículo! – disse Daphne.
- E o que vamos fazer agora? – perguntou Fred.
- Irmos a Sorveteria, Pode Ser? – disse Salsicha já sabendo que a resposta era “Não!”
Fred então estacionou a Van para conversarem melhor.
- A Gente não pode chegar na Senhora Linda e perguntar...
Antes que Velma terminasse de falar, Fred a interrompeu:
- Pode sim, se ela falar que não, vai ficar muito suspeito!
- Mas ela vai querer saber o por que! – disse Daphne.
- Ou podemos invadir a casa dela! – brincou Salsicha.
- Não podemos invadir, se alguém descobrir, estamos perdidos! – disse Fred.
- Bom, vamos pra minha casa, lá a gente pensa melhor. – disse Velma.
Fred então ligou a van e saiu. Já estava escurecendo, e eles estavam quase chegando na casa da Velma. Foi quando um Rosnado bem alto foi se ouvido, o mesmo da Ave.
Salsicha pulou no colo do Scooby e batendo os dentes disse:
- O que foi isso?
- O que você acha que foi Salsicha! – disse Fred acelerando a Van.
Logo Fred estava certo, era a tal Ave Monstro. “Nossa! Que horror!” disse Daphne com a cabeça pra fora da janela.
A Ave continuava a persegui-los. A Casa da Velma já estava próxima e Fred já estava parando, mas quando Velma viu que ele ia parar, ela deu um Grito: “Não, ficou maluco! Na minha casa não!”
- Por que não? – perguntou Fred.
- Isso vai destruir minha casa!
Fred então continuou. Mais a frente, eles acabaram entrando na Rodovia. O mesmo que aconteceu com os jovens, aconteceu com a Turma, Fred perdeu o controle e acabou entrando na Floresta, por pouco não bateu o carro. Mas ainda a Ave estava ali. Todos saíram do Carro desesperados, e entraram mais ainda na Floresta. Eles desviavam de todas aquelas árvores e pulavam obstáculos que estavam no chão. O Monstro então pegou com a boca uma das árvores e arremessou á eles. A Força da árvore batendo no chão fez com que Velma perdesse o controle que acabou caindo no chão. Ela tinha perdido seus óculos – como sempre. “Meus óculos!” Todos pararam “Velma!” todos gritaram mais só Scooby correu pra socorre - lá. Imediatamente, quando Scooby pegou Velma e a colocou em suas costas, uma pedra veio do alto, batendo contra o chão.
Salsicha pegou uma pedra e a jogou na testa da Fera. Ninguém acreditava que apenas aquela pedra faria Infernus perder o equilíbrio. “CORRAM!” gritou Fred sabendo que ela iria cair.
- Puxa! Agora eu sei o que o Davi sentiu derrotando o Golias! – disse Salsicha.
Quando todos aproximaram e viram que a Ave era apenas um robô, notaram que havia alguém próximo dali. Todos correram pra onde estava a Van e avistaram uma figura encapuzada correndo para um Carro Preto.
- Pare! – gritou Fred correndo ate ela.
Ela nem deu moral e entrou no carro. Todos foram pra Máquina de Mistério. Fred ligou o carro e a perseguiu.
Vários carros da polícia apareceram rodeando o outro Preto. Os Policiais então saíram e apontou a arma para o Carro. A Turma saiu da Van sem entender.
- Nem resolvemos o mistério pra eles prenderem! – disse Salsicha.
Todos olharam pra ele.
- Que foi? – disse Salsicha com uma cara sem entender.
Fred então aproximou dos policiais que já tinham levado a figura encapuzada pra dentro do Carro da Policia.
- Como vocês sabiam que eles estavam aqui? – perguntou Fred pra uma policial.
- O que, eles? São contrabandistas! Estamos procurando eles a um tempão!
Quando a Turma aproximou do carro, viram que era Linda e João. “Srª Linda! João!” disse Todos.
- Ham? Esses aqui são a Srª Maria e Lucas seu sobrinho! Eles mudaram seus nomes, o que é obvio! – disse a Policial.
- Mas por que? – perguntou Salsicha.
- Ora Salsicha! Ta na Cara! Eles devem ter visto a tal Infernus naquele livro, tendo uma ideia de que ela poderia fazer os policias esquecerem deles e se preocuparem com a tal Ave... eu acho! – disse Velma.
Os policiais então os levaram.
- A única Ave que eu quero ver agora, é Galinha Frita!- disse Scooby.
Todos olharam pra ele e começaram a rir. “Scooby – Dooby – Doo! – disse Scooby dentro da van voltando pra casa.

Compartilhar no Google Plus
    Blogger Comentario

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial