FANFICTION | EXÍLIO SOTURNO: Capítulo 1: Temida Transmutação


    SINOPSE DA FANFIC:
A Mistério S/A desfruta de um momento de paz. As crianças intrometidas já sabem que quanto maior a trégua com os maus e insanos, menor será a lógica dos próximos mistérios. Mas Fred,Daphne,Velma,Salsicha e Scooby sabem realmente o que é sofrer? Eles compreendem o significado de um desejo sombrio e impossível que renasce exclusivamente para destruí-los? Das profundezas de um exílio,mais soturno que os pavores da vida e os mistérios da morte, três mulheres amaldiçoadas voltam ao plano material conhecido como Terra, mas nada é concedido sem condições. Para obter a liberdade total que não tiveram nem mesmo em vida,Sarah,Simone e Lena derrubarão o céu e erguerão o inferno.
Toda história tem começo,meio e fim. O meio você já sabe. O começo é uma icógnita. O fim pode ser tanto um sonho como um pesadelo. Pegue a mão deste contador e ouça o clamor do EXÍLIO SOTURNO.
NOTAS: A fanfic é simultâneamente uma sequência e um crossover dos filmes "Ilha Dos Zumbis" e "O Fantasma Da Bruxa". O primeiro é breve e tem o intuito de introduzí-los nesse mundo.

Sem mais enrolações,segue o capítulo:
Exílio - 12 de abril de 2007.
O Exílio,um lugar obscuro entre as dimensões. Bem,não exatamente um lugar,é como se fosse algo vivo,uma presença que todos aqui podem sentir. Todos que neste lugar permanecem,merecem estar nessa prisão. Eu sei disso porque ELE me disse,disse a todos nós,no primeiro dia da nossa estadia aqui,no primeiro minuto de nosso confinamento. Não sou a única aqui,aqueles que lançam uma maldição ou praga a alguém também vem pra cá,magia negra é o bilhete de entrada pra essa viagem,é o único requisito. ELE é quem realiza as maldições e pragas,ele que faz tudo isso,ELE quer todos nós aqui,ELE quer companhia. Depois da minha morte,as wiccas acharam que estavam aprisionando meu espírito no meu livro de feitiços. Quem dera fosse assim. O que elas não sabiam era que meu espírito já tinha um lugar reservado. Sendo assim,o livro não se tornara a prisão,apenas um dos caminhos até ela. Enquanto o livro me puxava para o confinamento,usei toda minha magia carregada de mal e ódio,para marcá-lo permanentemente com um feitiço poderoso o suficiente para me libertar algum dia. Eu teria que ser paciente e esperar que alguém com o meu sangue conjurasse o feitiço,só assim ele teria algum efeito. E assim aconteceu,na noite do dia 6 de outubro de 1999,eu estava livre daquela prisão de trevas. Vila Legal,Estado de Ohio - 27 de outubro de 2014.
Ponto de Vista de Daphne Blake:
Museu da Mistério S/A,vários objetos relacionados a casos resolvidos estão aqui na sede junto com a ficha completa. Foi ideia da Velma armazenar esse tipo de coisas aqui. Há,entre outros artefatos,o troféu do Kahuna de Hanahuna que Scooby ganhou durante o caso do Wiki-Tiki,plantas da restauração da esfinge e um quadro com temática extraterrestre do Lester. Volta e meia,encontro Salsicha e Scooby encarando a pintura de forma que me parte o coração,sei que eles nunca superaram Crystal e Amber.
Há uma área em especial que evitamos ir,principalmente Velma,a ala leste. Ela fica separado de todos os outros casos,não levamos ninguém lá. Não há nada além de alguns poucos objetos,o quadro de Sarah Ravencroft,nossas réplicas voodoo,o que me aterroriza um pouco,e a estátua do deus Gato. Esses foram de longe,os casos mais importantes e sombrios para nós,algo que não vamos esquecer,por isso é tão importante guardá-los em segurança.
Eu sempre dou uma olhada a noite,antes de ir pra casa,só pra ver se tudo bem. Normalmente,se não sou a última a sair,é a Velma. E pro minha surpresa não estava sozinha,como imaginava que estava.
- Velma,o que está fazendo aqui? - eu pergunto quando a encontro mexendo no museu. - Achei que tinha ido para casa!
- Só dando uma ajeitada,o elmo do Cavaleiro Negro estava fora do lugar de novo. Já falei várias vezes pro Salsicha e Scooby "Nada de brincar com os disfarces!",mas não me escutam.
- É isso que acontece quando a sede fica sem comida e os rapazes entediados. Nessa situação,não me impressionaria nem se encontrasse Salsicha vestido de Gata Fantasma - nós duas começamos a rir.
- Bem,Salsicha e Scooby acabaram de ir à lanchonete. Aquela aqui em frente!
- Novidade - digo sarcásticamente. - Desde que o Eleanor's abriu,eles não saem de lá. Uma lanchonete aberta a noite toda foi um prato cheio pra eles!
- Espero que esse trocadilho não tenha sido proposital - ela debocha.
Velma e eu ficamos mais um tempinho,colocando tudo no devido lugar e checamos se os arquivos estavam corretos e atualizados. Pouco menos de uma hora se passou e finalmente fomos pra nossas casas. Amanhã estaríamos cedo na sede pra resolver alguns problemas e fazer alguns planejamentos.
Ponto de Vista de Salsicha Rogers:

Entramos na lanchonete,arranjamos um assento e esperamos o atendimento. Logo,Eleanor chega com papel e caneta na mão para anotar nossos pedidos. Ela tem pele negra,olhos cor-de-mel e cabelo castanhos cacheados,deve ter uns 30 anos.
- O mesmo de sempre rapazes? - ela pergunta e acenamos que sim. - Sanduíche de frango com quiabo saindo! Querem um pouco do nosso tempero especial,leva pimentas selecionadas e um pouco de cebolas,é receita da casa! - acenamos novamente.
- Não poderíamos ir pra casa sem antes dar uma passadinha aqui pra degustar seus lanches divinos,Eleanor - eu falo com água na boca.
- De jeito nenhum! Você tem o dom - Scooby concorda.
- Que nada,Scooby,é só prática,faço isso há anos - ela sorri. - Mas,mudando de assunto, estão ficando até tarde na sede,tenho percebido isso. Nossa cidade está sob ameaça ou algo assim? Tenho medo do que possa acontecer.
- Fica calma,Eleanor - eu digo a ela. - Não há nenhuma ameaça,são só assuntos corriqueiros mesmo.
Ela pede licença,se ausenta por minutos e volta com nossos lanches impecáveis.
- Ótimo,fico aliviada por não ser nada sério,estou meio nervosa por causa destes desaparecimentos em Boston - consigo sentir o medo em sua voz,mas ela se recompõe em seguida. - Desculpa pessoal,mas preciso atender os outros clientes. Aproveitem o lanche. Meus cumprimentos ao resto da turma.
- Até mais - Scooby diz e começa a devorar loucamente a comida. Eu apenas aceno com a cabeça.
- A turma precisa saber desses desaparecimentos,Scooby - eu digo de boca cheia. - Esse é um assunto que não pode faltar na nossa reunião amanhã.
[...]

Logo cedo estamos no sede e o primeiro assunto que vem à tona são os desaparecimentos.
- Pessoal,ontem ouvimos falar que está havendo alguns desaparecimentos em Boston - eu digo. - Vocês sabiam disso?
- Aonde ouviram isso? - Fred pergunta.
- Na lanchonete - eu respondo. Eleanor estava aterrorizada.
- Bem,acho bom pesquisarmos sobre isso - Velma afirma. - Quanto mais rápido,melhor.
- Salsicha e Scooby,venham comigo - Fred aponta pra nós. - Vamos preparar tudo pra viagem,suprimentos,equipamentos,encher o tanque...Se tivermos que ir a qualquer lugar, estaremos preparados!
- Velma e eu vamos obter mais informações sobre o caso - Daphne diz. - Montaremos um arquivo completo. Ponto de Vista de Velma Dinkley:

- Olha aqui,Daphne - eu digo,enquanto mexo no computador. - Achei quatro casos de desaparecimento,no último mês,todos na Universidade de Boston.
- E eu achei dois num orfanato da cidade - ela me responde. - São duas meninas,uma se chama Alice,de 16 anos,e a outra Margaret,de 14. O orfanato disponibiliza online o perfil dos orfãos. Há poucas informações,mas são de utilidade. Vou imprimir!
- A identidade dos universitários não são reveladas,teremos que fazer isso à moda antiga - eu digo. - Lá vamos nós mais uma vez! 
- Aqui diz que o nome da diretora do orfanato é a Muriel Endolynn.
- E a diretora da universidade é Mirabelle Brunhild - eu completo. - É com elas que devemos conversar!
Logo,Fred entra,acompanhado da fala: 
- Prontas pra viagem,garotas?


Escrito e revisado por: Bryan e Ester.

Compartilhar no Google Plus
    Blogger Comment

1 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial